"Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá." João 11:25



segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Pra onde foi o Poder?

Olá meus amigos,

Hoje compartilho textos que li no livro "Vida Plena de Poder". Refletem uma realidade em muitas vidas e famílias, mas para a qual há uma solução.
Onde está o Poder, aquele prometido pela Bíblia, que vem de Cristo? Estamos usando este Poder em nossa vida e relacionamentos?

----------------------------------------------------------------------------------------
"Poucos entendem na prática como podem comunicar-se com Deus e deixar que Sua presença dirija seus pensamentos e ações ao longo do dia. A grande maioria tenta usar o cristianismo para abrir caminho pela vida sem o poder que faz isso acontecer."

Na vida do cristão, há 3 elementos chave, os quais completam o ciclo do caminhar com Deus. Os dois primeiros são conhecidos por alguns de nós: a crença (parte da fé), e a entrega, desejo de viver a vida ao lado de Deus. Mas sem o terceiro elemento, a vida cristã continua sem Poder, e pode ser uma frustrante experiência. Este elemento é a dependência de Deus. Envolve mais do que crer nEle, e mais do que desejar estar com Ele, envolve ouví-Lo e obedecer-Lhe, envolve manter a conexão durante todo o dia, e não apenas durante as orações.

Todos os que já tentamos viver a vida cristã descobrimos em primeira mão que a dependência, enquanto verdade intelectual, é algo muito mais fácil de aceitar do que o próprio exercício da dependência como uma realidade vital durante uma crise. Muitos pedem que Deus os ajude a lidar com os problemas da vida, mas isso não é dependência. Para dizer a verdade, muitos de nós raramente experimentamos a dependência de Deus. Digo isso porque, com milhões professando o cristianismo, temos menos poder do que tinham os doze discípulos. Se tivéssemos aprendido o segredo da dependência, não nos encontraríamos nessa condição...

A transição da velha vida dirigida pelo eu para a vida dirigida pelo Espírito nunca é fácil, não porque Deus, de maneira arbitrária, decidiu dificultar as coisas. É por causa dos nossos próprios desejos de nos autogovernarmos e dos nossos clamorosos apetites, paixões e desejos que o jugo cristão parece tão pesado. A menos que escolhamos deixar essas coisas totalmente sob o controle de um Pai sábio, poderemos achar a vida uma miséria ao tentarmos viver como genuínos cristãos. Intelectualmente, nossa mente desejará prosseguir nos caminhos de Deus, enquanto cada fibra do nosso ser estará se esticando para voltar à antiga vida.

É aquilo que almejamos que verdadeiramente mostra onde está nossa afeição. A menos que o foco de nossas afeições mude das coisas terrenas para as coisas celestiais, nossa vida espiritual será como um ioiô, sempre se movimentando para cima e para baixo, mas nunca separando das mãos de Satanás, onde está atado. Nunca é fácil escapar de suas garras, pois, quando desejamos ser resgatados e queremos ser dependentes, ele se levanta para resistir. Satanás aprecia qualquer prática religiosa que deixe o eu viver, pois, de nós mesmos, carecemos de poder, mas se começarmos a depender de Deus e prosseguirmos para diante ao Ele abrir o caminho, então ele é um inimigo derrotado e ele sabe que é o perdedor nesse conflito.

Textos extraídos dos capítulos "A Travessia" e "Ligado e Receptivo".
---------------------------------------------------------------------------------------

"Permanecei em mim..." (Jo 15: 4). O convite de Jesus é para dependermos dEle o tempo todo. Isso envolve a renúncia da vontade humana que conflita com a vontade divina.
[continua na próxima mensagem]

Que Deus te guie nesta semana, em Sua perfeita vontade.
.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Deus do Nosso Lado


Se Deus é por nós, quem será contra nós? Romanos 8:31

Quando lemos o capítulo 8 de Romanos, parece que até ali, naquele momento, Paulo estava sentado falando para um grupo de alunos. Então, ele se colocou em pé, como se tivesse alguma coisa muito importante para falar. E começou: “Em vista de tudo isso que vocês escutaram, o que nos resta dizer?”

E, segundo John Stott, lançou para o ar a primeira das “cinco perguntas irrespondíveis” e o primeiro verso do que alguns chamam de cântico triunfal do cristão.

Com sua facilidade de expressão, Paulo começou lançando um desafio: “Se Deus é por nós, quem vai prevalecer contra nós?” Ele usa uma cláusula condicional. O que significa o “se”, na frase de Paulo? Estaria ele dizendo: “Olha, eu não estou bem certo de que Deus vai estar conosco”? Estaria ele dizendo: “Eu não estou bem certo de que Deus está do nosso lado”, ou ele estava declarando que, “baseado naquilo que conheço de Deus e do Seu grande amor por nós, o Senhor é por nós”?

Se você substituir a palavra “se” e deixar a expressão “já que Deus é por nós”, terá a noção exata do que Paulo quis transmitir.

A intenção de Paulo não foi fazer uma bonita declaração, mas colocar algumas respostas em nossos lábios e criar certeza dentro de nós. Se Deus é por nós, Ele vai estar conosco nos momentos de ansiedade e preocupação.

O inimigo vai colocar tropeços no caminho, dúvidas e tentações em nossa mente. Pode querer arruinar nossa família, perturbar a vida dos nossos filhos e nos desanimar, mas não devemos temer. Pode haver enfermidades, desapontamentos e circunstâncias difíceis.

Podemos pensar: “Deus tem tanta coisa para cuidar, será que Ele vai Se importar comigo? Será que Ele vai ter tempo para mim?” Como reagimos quando coisas ruins acontecem conosco?

Pedro também disse: “Lancem sobre Ele toda a sua ansiedade” (1Pe 5:7). Não é você ficar com as pequeninas ansiedades e entregar as grandes a Deus. Não é escolher aquelas com as quais Deus vai lidar e aquelas que ficarão sob seu cuidado. Todas as coisas que podem ser contra nós não serão problema para Deus enfrentar.

“O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo? [...] Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante” (Sl 27:1, 3).

(Meditações diárias)
________________________________________

Tenha uma bela semana com Deus,
.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Lutando contra gigantes - Com que Poder?


Olá amigos, hoje compartilho uma mensagem que nos mostra como Deus faz toda a diferença em nossas batalhas.

No limiar da terra prometida, o povo de Israel deveria avançar e lutar contra gigantes. Deus os havia guiado até ali. Agora o povo deveria avançar pela fé e possuir a terra prometida pela próprio Senhor. No entanto, a falta de fé os levou a focar nos desafios, e não em Deus. Disse o povo: "contudo o povo que habita nessa terra é poderoso, e as cidades são fortificadas e mui grandes... não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós... todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura... éramos aos nossos olhos como gafanhotos; e assim também éramos aos seus olhos." Num 13:28-33. Israel chorou e lamentou sua fraqueza, na verdade sua covardia (Num 14:1-4). Assim, a presença de Deus, prometida para a batalha contra os gigantes, foi removida, e Israel deveria peregrinar por 40 anos no deserto.

Com sua própria força
Vendo a consequência de sua escolha covarde, o povo reconheceu seu pecado, vendo o erro que cometeram. Decidiram então que tomaria a terra prometida, e prepararam suas armas (Deut. 1:34-41). Porém, a presença de Deus não estaria entre o povo: "E disse-me o Senhor: Dize-lhes: Não subais nem pelejeis, pois não estou no meio de vós; para que não sejais feridos diante de vossos inimigos." (Deut 1:42). Novamente Deus foi desatendido, e Israel marchou em batalha contra os gigantes da Canaã. Foram com seu poder, sua força, sem interferência divina, e o resultado seguiu a lógica: "Os amorreus, que habitavam naquela montanha, vos saíram ao encontro [de Israel] e, perseguindo-vos como fazem as abelhas, vos destroçaram desde Seir até Horma." (Deut. 1:44). Israel foi derrotado, os guerreiros destroçados. Esse é o resultado lógico de uma batalha contra gigantes, uma batalha em que apenas um Poder Superior poderia mudar o desfecho dos eventos.

Avançando com o SENHOR dos Exércitos
Em outros relatos bíblicos, vemos batalhas em que novamente Israel lutou contra poderosos inimigos, que eles não poderiam vencer, mas desta vez se deixando guiar por Deus:
--> Jericó era uma cidade fortaleza, com muralhas intransponíveis, mas os anjos do Senhor as derrubaram: "o muro caiu rente com o chão, e o povo subiu à cidade, cada qual para o lugar que lhe ficava defronte, e tomaram a cidade." (Josué 6:20).
--> Um grupo de 300 homens, sob o comando de Gideão, seguiu à risca as ordens de Deus para a batalha contra Midiã, e derrotaram um exército de 135 mil homens (Juízes 7: 7, 9, 20-25).
--> O Rei Ezequias, cercado pelo indestrutível exército da Assíria, clamou a Jeová por ajuda, reconhecendo sua própria incapacidade diante da situação: "O rei Ezequias e o profeta Isaías, filho de Amoz, oraram por causa disso, e clamaram ao céu. Então o Senhor enviou um anjo que destruiu no arraial do rei da Assíria todos os guerreiros e valentes, e os príncipes, e os chefes (II Cron. 32: 20 e 21).

Qual a diferença?
O que fez a diferença nestas batalhas? A presença do Senhor Deus! Em nossa vida travamos muitas batalhas contra gigantes diversos. Se os enfrentarmos por nossa força, o resultado seguirá a lógica normal dos eventos. Em uma luta em que o príncipe das trevas é contra nós, nossa força não alcança nada. Se Deus for a frente, as muralhas vão cair, os gigantes fugir, e a vitória será nossa, nos méritos do Senhor. Ezequias, que obteve a vitória com Deus, fazia "o que é bom, reto e leal aos olhos de Jeová, seu Deus... toda a obra que empreendeu... ele a fez buscando a Deus de todo o seu coração e foi bem sucedido." (II Cron. 31: 20 e 21). Hoje, podemos mudar a direção de nossa vida. Se nossa vida não tem sido reta, o convite é para o buscarmos a Deus de todo o coração, abandonando nossos maus caminhos. O Senhor está pronto a nos perdoar, e guiar nossas vidas, vencendo os gigantes pelo Seu Poder. O desafios vêm a nós de diversas formas, mas podemos avançar "em nome do SENHOR dos Exércitos" (I Sm. 17:45), e vencer!

Que Deus te abençoe nesta semana, com vitórias em Seu precioso Nome.
.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A norma do mundo




Olá amigos,
Esta é uma mensagem sobre o porquê muitos estão aflitos na vida. Isso está ligado ao que colocamos como norma de vida, e o que procuramos alcançar. Dessa escolha vêm a paz ou insatisfação com tudo.

A busca da norma do mundo
"Muitos há cujo coração geme sob o fardo do cuidado, porque procuram atingir a norma do mundo. Preferiram-lhe o serviço, aceitaram-lhe as perplexidades, adotaram-lhe os costumes. Assim, é manchado o seu caráter, e seu viver se torna uma fadiga. Para satisfazer a ambição e os desejos mundanos, ferem a consciência e trazem sobre si mesmos um fardo adicional de remorso. A contínua ansiedade está consumindo as energias vitais. Nosso Senhor deseja que ponham de lado esse jugo de servidão. Convida-os a aceitar o Seu jugo; e diz: "Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve." Mat. 11:30. Manda-lhes que busquem primeiro o reino de Deus e Sua justiça, e promete que todas as coisas necessárias a esta vida lhes serão acrescentadas." O Desejado de Todas as Nações pág. 330

A norma do mundo, ou seu padrão, é o que tem levado muitos à infelicidade na vida. Tentando alcançar a satisfação, encontram desânimo e vazios existenciais. Deus nos fez de tal modo que somente seremos felizes, teremos paz, se seguirmos Sua vontade e com Ele andarmos. A paz da aceitação de Deus, paz essa que ninguém pode tirar, é o prêmio a Seus filhos, aqui e agora. Mas a norma do mundo tira essa paz, a arranca e joga longe. Satanás instiga as pessoas a alcançarem padrões por ele mesmo estabelecidos, e as torna miseráveis nesta busca.

Exemplos de normas do mundo:
» Sucesso financeiro: a busca pelo dinheiro, pelo conforto, de modo que o tempo que deveria ser dedicado a Deus é consumido nessa busca. Mas Deus adverte: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas." (Mat. 6:24). "Buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mat. 6:33)

» Sucesso acadêmico: busca desenfreada por conquistas acadêmicas. Não há nada de errado no estudo. Mas infelizmente muitas pessoas postergam sua vida de comunhão com Deus para um dia, quando os estudos acabarem e as coisas acalmarem. E assim o inimigo vai conquistando terreno, e a alma sendo perdida para sempre. Não se apercebem do urgente alerta bíblico para o tempo que se chama hoje: "Exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado." Hebreus 3:13

» Busca da beleza: o padrão do mundo é a busca da beleza exterior. Leva muitos a gastar seu tempo e recursos nessa busca, à custa da negligência de investimento na verdadeira beleza: um caráter puro e nobre, semelhante ao de Cristo. Nessa vida tudo passa (Tiago 4:14), mas quem faz a vontade de Deus permanece eternamente (I Jo 2:17).

» Sucesso social: estar nas rodas sociais mais influentes e agradar a todos. Nesta busca pela aceitação e reconhecimento, princípios podem ser perdidos. Não importa onde estamos, somos filhos e filhas de Deus, e a Ele devemos representar (não só na igreja, mas em todas as esferas sociais e profissionais).

Estes são apenas exemplos. Cada um de nós pode fazer uma auto-análise (II Cor. 13:5) e identificar em que ponto está buscando a norma do mundo, normas estas que podem parecer boas em si mesmas, mas se em sua busca a comunhão com Deus for sacrificada, conduzem à perdição.
Como sempre, o que Deus oferece é maior e melhor: verdadeiro sucesso (Rom. 8:37) já aqui neste mundo, e eternamente. É impressionante como Deus guia a vida de Seus filhos em caminhos verdadeiros e de Paz, e faz mais do que esperamos (Ef. 3:20). Como Ele no comando, alcançamos sucesso verdadeiro em todas as áreas. Faça o teste, escolha a norma divina em sua vida, e você vai ver [eternamente] como esta é uma escolha muito superior a qualquer outra.

Que Deus te abençoe e te guie nesta semana,
.

domingo, 6 de novembro de 2011

Um convite ao descanso

Olá amigos,
Um amigo me recomendou a leitura de uma mensagem muito especial, e compartilho com todos os pontos-chave deste estudo.

----------------------------
O Convite

"Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei." Mat. 11:28.
Nessas palavras, fala Cristo a todos os seres humanos. Saibam-no eles ou não, todos estão cansados e oprimidos. Todos se acham vergados ao peso de fardos que só Cristo pode remover. O mais pesado dos fardos que levamos é o pecado. Fôssemos deixados a suportar esse peso, e ele nos esmagaria...Ele tomará o fardo de nossos cansados ombros. Dar-nos-á descanso. Também o peso do cuidado e da dor Ele tomará sobre Si. Convida-nos a lançar sobre Ele toda a nossa solicitude; pois nos traz no coração.

Quanto mais fracos e desamparados vos reconhecerdes, tanto mais fortes vos tornareis em Sua força. Quanto mais pesados os vossos fardos, tanto mais aprazível o descanso em os lançar sobre Aquele que está pronto a conduzi-los. O descanso que Jesus oferece depende de condições, mas estas são plenamente especificadas. São condições que todos podem cumprir. Ele nos diz como podemos obter Seu descanso.

"Tomai sobre vós o Meu jugo", diz Jesus. O jugo é um instrumento de serviço. O gado é posto ao jugo para trabalhar, e o jugo é essencial ao seu trabalho eficiente. Por essa ilustração, Cristo nos ensina que somos chamados ao serviço enquanto a vida durar. Temos de tomar sobre nós o Seu jugo, a fim de sermos coobreiros Seus.
O jugo que liga ao serviço, é a lei de Deus. A grande lei de amor revelada no Éden, proclamada no Sinai, e, no novo concerto, escrita no coração, é o que liga o obreiro humano à vontade de Deus. Se fôssemos entregues a nossas próprias inclinações, para ir justo aonde nos levasse nossa vontade, iríamos cair nas fileiras de Satanás, e tornar-nos possuidores de seus atributos. Portanto, Deus nos restringe à Sua vontade, que é elevada, nobre e enobrecedora. Deseja que empreendamos paciente e sabiamente os deveres do serviço. Esse jugo do serviço, levou-o o próprio Cristo na humanidade. Disse Ele: "Deleito-Me em fazer a Tua vontade, ó Deus Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração." Sal. 40:8. "Eu desci do Céu, não para fazer a Minha vontade, mas a vontade dAquele que Me enviou." João 6:38. Amor para com Deus, zelo pela Sua glória, e amor pela humanidade caída trouxeram Jesus à Terra para sofrer e morrer. Foi esse o poder que Lhe regeu a vida. Esse é o princípio que nos manda adotar.

A ansiedade é cega, e não pode discernir o futuro; mas Jesus vê o fim desde o começo. Em toda dificuldade tem Ele um caminho preparado para trazer alívio. Nosso Pai celestial tem mil modos de providenciar em nosso favor, modos de que nada sabemos.
"Aprendei de Mim", diz Jesus, "que Sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas." Temos de entrar para a escola de Cristo, a fim de aprender dEle mansidão e humildade. Redenção é o processo pelo qual a alma é preparada para o Céu. Esse preparo implica em conhecer a Cristo. Significa emancipação de idéias, hábitos e práticas adquiridos na escola do príncipe das trevas. A alma se deve libertar de tudo que se opõe à lealdade para com Deus.
Na perfeita conformidade há descanso perfeito.

[comunhão] Quando por meio de Jesus, entramos no repouso, o Céu começa aqui. Atendemos-Lhe ao convite: Vinde, aprendei de Mim; e assim fazendo começamos a vida eterna. O Céu é um incessante aproximar-se de Deus por intermédio de Cristo... quanto mais conhecermos a Deus, tanto mais intensa será nossa felicidade.

O Desejado de Todas as Nações, págs. 227 a 230 (textos-chave escolhidos para este resumo)
----------------------------

Que O Senhor te abençoe, tomando sobre Si seus fardos, e lhe conceda perfeito repouso em Sua presença.

Tenha uma boa semana,
.

Tende bom ânimo


Olá queridos amigos. Segue uma meditação como encarar os desafios da vida.

------------------------------------------------------------
Pessoas há que andam sempre em temor, e buscando aflições. Cercam-nas dia a dia as provas do amor de Deus; desfrutam diariamente as liberalidades de Sua Providência. Não atentam, entretanto, para as bênçãos presentes. Sua mente ocupa-se continuamente com alguma coisa desagradável, cuja ocorrência receiam; ou então é qualquer coisa real que, embora pequenina, as torna cegas aos muitos motivos que têm para serem agradecidas. As dificuldades que enfrentam, em vez de as impelir para Deus, única fonte de auxílio que possuem, separam-nas dEle, pois suscitam desassossego e queixumes.

Acaso fazemos bem em ser assim incrédulos? Por que havíamos de ser ingratos e desconfiados? Jesus é nosso amigo; todo o Céu se acha interessado em nosso bem-estar. Não devemos permitir que as perplexidades e cuidados diários nos aflijam a mente e nos turbem o semblante. Se assim fazemos, havemos de ter sempre algum motivo para amofinações e aborrecimentos. Não devemos dar lugar a uma solicitude que não serve senão para atribular-nos e consumir-nos, sem nos ajudar a sofrer nossas provas.

Talvez vos sobrevenham perplexidades nos negócios, as perspectivas se tornem cada vez mais sombrias, estejais ameaçados de uma perda. Não vos desanimeis, entretanto; lançai sobre o Senhor vossos cuidados, e permanece calmo e satisfeito. Suplicai sabedoria para dirigir vossos negócios prudentemente, evitando assim o prejuízo e o desastre. Fazei tudo que vos estiver ao alcance a fim de promover resultados favoráveis. Jesus prometeu Seu auxílio, mas não dispensa os nossos esforços. Quando, descansando em nosso Ajudador, houverdes feito tudo que está ao vosso alcance, aceitai alegremente os resultados.

Não é a vontade de Deus que Seu povo ande vergado ao peso dos cuidados. Todavia, o Salvador não nos engana. Não nos diz: "Não temais; vossa estrada é livre de perigos."
Ele sabe que há provações e perigos, e é sincero conosco. Não Se propõe tirar Seu povo de um mundo de males e pecados, mas indica-nos infalível refúgio. Sua oração em favor dos discípulos, foi: "Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal." João 17:15. "No mundo", diz Ele, "tereis aflições, mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo." João 16:33.

Caminho a Cristo págs. 121 a 123
------------------------------------------------------------

"Buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6:33
"Estas coisas", que nos serão acrescentadas, é o que necessitamos, e que Deus saber ser o melhor para nós.

Tenha uma boa semana na Paz de Deus.
.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Os Planos de Deus São os Melhores


Olá queridos amigos, compartilho conosco uma mensagem de ânimo a nós que muitas vezes vemos nossos caminhos indo em uma direção contrária a que gostaríamos. Temos uma esperança em Cristo: Seus planos são maiores do que os nossos.

-------------------------
"Nossos planos nem sempre são os planos de Deus. Ele pode ver que vale mais para nós e para a Sua causa recusar nossas melhores intenções, como fez no caso de Davi. Mas de uma coisa podemos estar certos: é de que abençoará e empregará no avanço da Sua causa aqueles que sinceramente se consagram à Sua glória, com tudo o que possuem. Se vir que é melhor não atender os desejos, compensará a recusa dando-lhes provas do Seu amor e confiando-lhes outro serviço.

Em Sua amorosa solicitude e interesse para conosco, Ele que nos compreende melhor do que nós próprios, permite-nos, por vezes, que procuremos egoistamente satisfazer nossa ambição. Não tolera que omitamos os deveres caseiros, mas sagrados, que junto de nós nos aguardam. Muitas vezes, estes deveres proporcionam a educação essencial à nossa preparação para uma obra mais elevada. Nossos planos são com freqüência frustrados, a fim de que sejam cumpridos os planos de Deus a nosso respeito.

Nunca somos chamados a fazer um sacrifício real para Deus. Pede que Lhe submetamos muitas coisas, mas fazendo-o não abandonamos senão o que nos impediria na marcha para o Céu. Mesmo quando chamados a abandonar coisas boas em si mesmas, podemos estar seguros de que Deus nos está assim preparando algum bem maior.
Na vida futura, os mistérios que aqui nos inquietaram e desapontaram serão esclarecidos. Veremos que as orações na aparência desatendidas e as esperanças frustradas tem lugar entre as nossas maiores bênçãos.

Devemos considerar como sagrado cada dever, ainda que humilde, porque faz parte do serviço de Deus. Nossa oração de cada dia devia ser: "Senhor, ajuda-me a fazer o melhor que possa. Ensina-me a fazer melhor trabalho. Dá-me energia e ânimo. Faze que eu manifeste na minha vida o amoroso serviço do Salvador."

A Ciência do Bom Viver, págs. 473 e 474
-------------------------

"Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos". Isaías 55:9

Se ao orar a Deus, colocamos nossas vidas em Suas mãos, e lhe pedimos para atuar conforme Sua vontade, assim o reconhecendo como Senhor, podemos confiar de que Deus nos guiará por caminhos maiores e melhores do que imaginamos.

Que Deus te abençoe e guarde, e guie por caminhos de Salvação. Tenha uma boa semana.
.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Você Não Tem que se Preocupar


(Meditação "“Momentos de Graça”)
---------------------------------------------------------------
Não se preocupem, dizendo: “Que vamos comer?” ou “Que vamos beber?” ou “Que vamos vestir?” Mateus 6:31

Certa ocasião, o Serviço de Saúde dos Estados Unidos mandou imprimir a seguinte declaração sobre a tendência para a preocupação: “Tanto quanto saibamos, nenhum pássaro tentou construir mais ninhos do que seu vizinho. Nenhuma raposa se aborreceu por ter apenas uma toca para se esconder. Nenhum esquilo morreu de ansiedade pelo fato de não ter o suprimento para dois invernos em lugar de um, e nenhum cachorro perdeu o sono pelo fato de não ter ossos suficientes para anos futuros.”

Sabedor de nossa fragilidade como seres humanos, Jesus repetiu três vezes no Sermão do Monte a ordem “não se preocupem”. As recomendações ligadas a essa ordem fazem parte, hoje em dia, de conselhos nas áreas da medicina, psicologia e espiritualidade.

A principal razão pela qual nos preocupamos é que desejamos controlar nossa vida, em lugar de confiar o futuro a Deus. Chegamos a pensar que podemos administrar melhor os resultados e o inesperado.

Há inúmeras preocupações que nos assaltam no dia a dia: perder o emprego, sofrer um acidente, perder o cônjuge, bens, saúde, etc. A isso nossa imaginação acrescenta dúvidas, medos, números e expectativas. Ou, como diz um provérbio sueco: “A preocupação faz de um pequeno objeto uma grande sombra.” Quando nos preocupamos, bloqueamos a corrente natural de pensamento, o que nos impede de tomar resoluções adequadas. Quando nos preocupamos, chegamos até certo ponto a questionar a sabedoria de Deus. Mas nada é grave, difícil ou impossível para o Senhor. Ele sabe o que é melhor e cuida de nós.

Estatísticos da Universidade de Wisconsin fizeram um estudo sobre coisas que preocupam o ser humano. Reuniram os itens em quatro grupos:

1º – 40% preocupam-se com coisas que nunca aconteceram; 2º – 30% preocupam-se com coisas que já aconteceram e não podem ser mudadas; 3º – 22% ocupam a mente com pequenas preocupações e crítica infundada dos demais; 4º – 8% têm preocupações legítimas.

“Coisa alguma é grande demais para que Ele não possa suportar, pois é Ele quem mantém os mundos e governa o Universo. Nada daquilo que, de alguma forma, diz respeito à nossa paz é pequeno demais para que Ele não note. [...] Nenhuma calamidade poderá sobrevir ao mais humilde de Seus filhos [...] sem que Lhe desperte imediato interesse” (Caminho a Cristo, p. 100).
---------------------------------------------------------------

Tenha uma bela semana, cheia de confiança no Poder e Direção de Deus.

domingo, 25 de setembro de 2011

Adão e uma Escolha


Olá queridos amigos. Hoje compartilho uma meditação que recebi, para nossa reflexão.

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Adão não precisaria ter pecado.
Poderia ter recusado comer das mãos de Eva o fruto tentador e se entregar nas mãos do Criador, tendo confiança que o Pai celestial iria solucionar o problema.

Nós também hoje não precisamos pecar e nem somos obrigados a cometer o erro, apesar de sermos pecadores. Se confiarmos em Deus e, se tivermos fé como teve, por exemplo, José, no Egito, não pecaremos.

Será que faltou fé e confiança para Adão?
Ou ele tomou a decisão sabendo o que estava fazendo?
Por que não suportou com perseverança a prova tentadora se de fato amava profundamente a Deus?

A verdade é que Adão não preparou seu coração para enfrentar o problema que o tentador colocou ardilosamente diante dele. A serpente não foi aonde Adão estava; ela ficou longe, na árvore proibida. Satanás enganou a mulher e esta foi ao encontro do marido com a tentação nas mãos. E ali estava na sua frente Eva, a amorosa Eva, linda como sempre, graciosa, gentil e… agora com algo que ele não sabia o que era – o pecado. E aí acontece a primeira e fatal tentação!

Eva estava diferente e isto chamou a atenção do marido. Mas não pôde de imediato perceber que já fosse o resultado do pecado nela. Não sabia que Eva estivera com Lúcifer até que ela lhe contou da conversa junto à árvore proibida.

A realidade caiu diante de Adão com uma tristeza que ele jamais sentira. Logo percebeu que estava diante de um dilema: não comer e se separar de Eva pela morte dela, ou comer e os dois morrerem por causa do amor que ambos tinham um pelo outro…

Adão pensou. Reclamou de Eva. Que pena o que ela fez. Mas decidiu ficar com ela e também comeu do fruto. Quem sabe Deus, que também sabia o que é amar, levaria em conta seu grande amor por Eva e daria uma solução. Não estavam casados para sempre, pelo próprio Deus? Por que separação? Ele falaria com o Criador e apelaria aos Seus sentimentos de amor… Até poderia sugerir a Deus como solucionar o problema!

Mas a verdade é que a extensão dos efeitos do pecado neles os fez terem medo, vergonha e assim se esconderem de Deus. Que desastre, quando nós também desejamos insinuar a Deus o que gostaríamos e esperaríamos que Ele fizesse para compreender a nossa situação. A história se repete. Quando damos lugar ao diabo, escarnecemos de Deus e crucificamos a Jesus outra vez.
Adão não foi obrigado a pecar. Ele escolheu voluntariamente o erro.

Nós também podemos escolher seguir ao Senhor e ser obedientes ainda que isto nos custe a perda do que tanto amamos. Pense sobre isso no dia de hoje.

(Da série “Tempo de Refletir“)
-------------------------------------------------------------------------------------------------

Que possamos fazer as escolhas certas nesta semana, sujeitando nossa vontade à vontade de Deus, e assim estarmos em Sua maravilhosa presença e direção.

Tenha uma bela semana,

Daniel Molica
(IASD Floresta)
.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Gostos Alterados


No sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano. Efés. 4:22.

João diz: "A luz" - Cristo - "resplandece nas trevas", isto é, no mundo, "e as trevas não prevaleceram contra ela. ... Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no Seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus." João 1:5-13. A razão por que o mundo incrédulo não é salvo é que eles não escolhem ser iluminados. A velha natureza, nascida do sangue e da vontade da carne, não pode herdar o reino de Deus. Os velhos costumes, as tendências hereditárias, os antigos hábitos, precisam ser abandonados; pois a graça não é herdada. O novo nascimento consiste em ter novos motivos, novos gostos, novas tendências.

Os que são gerados para uma nova vida pelo Espírito Santo tornaram-se participantes da natureza divina, e em todos os seus hábitos e práticas eles evidenciam sua relação com Cristo. Quando homens que professam ser cristãos retêm todos os seus defeitos naturais de caráter e disposição, em que sua posição difere da dos mundanos? Eles não apreciam a verdade como santificadora, como refinadora. Não nasceram de novo. ...

Que ninguém pense que sua maneira de proceder não precisa modificar-se. Os que julgam assim não são aptos a empenhar-se na obra de Deus, pois não sentirão a necessidade de avançar constantemente para uma norma mais elevada, fazendo contínuo progresso. Ninguém pode andar em segurança se não desconfiar do próprio eu e se não estiver olhando constantemente para a obra de Deus, estudando-a com coração voluntário, para ver seus próprios erros e aprender a vontade de Cristo, e orando para que seja efetuada nele, por ele e através dele. Eles mostram que sua confiança não está em si mesmos, mas em Cristo. Mantêm a verdade como sagrado tesouro, apta para santificar e aprimorar, e estão constantemente procurando colocar suas palavras e ações em harmonia com os seus princípios. Temem e tremem, com receio de que seja idolatrado algo impregnado do próprio eu, fazendo assim que seus defeitos sejam reproduzidos em outros que confiam neles. Estão sempre procurando dominar o próprio eu, deixar de lado tudo que esteja impregnado dele, e substituí-lo pela mansidão e humildade de Cristo. Estão olhando para Jesus, crescendo nEle, obtendo luz e graça de Sua Pessoa, para que possam difundi-las a outros.
(Review and Herald, 12 de abril de 1892)
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Que Deus te abençoe nesta semana.
.

domingo, 11 de setembro de 2011

O Melhor por Cristo


Olá queridos amigos, hoje compartilho uma mensagem sobre passos dos cristãos na vitória contra o mal.

Deus nos fez um forte chamado para seguirmos a luz (Mat. 5:14 e 16). Mas o inimigo de Deus e dos homens nos tem constantemente tentado para que sejamos menos, a nos contentarmos com pouco em nossa vida espiritual. Mas Deus em Sua bondade nos deixa uma mensagem de alerta e esperança:

Vivendo pela Palavra
"O desejo de uma religião fácil, que não exija esforço, renúncia, nem ruptura com as loucuras do mundo, tem tornado popular a doutrina da fé, e da fé somente [sem necessidade de seguir os mandamentos de Deus]." O Grande Conflito (GC) pág. 472.
"O testemunho da Palavra de Deus é contra esta doutrina perigosa da fé sem as obras. Não é fé pretender o favor do Céu sem cumprir as condições necessárias para que a graça seja concedida [entrega completa]: é presunção; pois que a fé genuína se fundamenta nas promessas e disposições das Escrituras." GC pág. 472.

"Ninguém se engane com a crença de que pode tornar-se santo enquanto voluntariamente transgride um dos mandamentos de Deus. O cometer o pecado conhecido faz silenciar a voz testemunhadora do Espírito e separa a alma de Deus. "Pecado é o quebrantamento da lei." E "qualquer que peca [transgride a lei] não O viu nem O conheceu". I João 3:6." GC pág. 472.

O melhor por Deus
"Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração." Os que amam a Deus de todo o coração, desejarão prestar-Lhe o melhor serviço de sua vida, e estarão constantemente procurando pôr toda faculdade do ser em harmonia com as leis que os tornarão aptos a fazer a Sua vontade." GC pág. 473.
"Toda condescendência pecaminosa tende a embotar as faculdades e a destruir o poder de percepção mental e espiritual, e a Palavra ou o Espírito de Deus apenas poderão impressionar debilmente o coração." GC pág. 474.

Amigos, nosso chamado é para não ficarmos parados, mas seguirmos em frente com Cristo. Teremos diariamente que fazer escolhas: seguir o exemplo de Jesus, ou agradar nossos sentidos com os prazeres que o mundo oferece. Deus nos oferece prazeres maiores e melhores do que os do inimigo, mas temos que nos consagrar para percebermos isso. Nosso chamado hoje é para reforma de vida: cuidarmos de nossa saúde, para termos uma mente limpa que ouve a voz do Espírito Santo. Ouvirmos as músicas de Deus e não as do mundo. Colocarmos amor e paz em nossa mente, e não raiva e violência (que os programas de TV e filmes oferecem tão gratuitamente). É hora de vivermos pela Palavra, e buscarmos preencher nossa mente com tudo que é do "Alto".

"Cada passo de fé e obediência leva a alma em relação mais íntima com a Luz do mundo [Jesus]". GC pág. 476.
E assim temos acesso ao Poder de Deus em nossa vida.... "O Pai deu ao Filho Seu Espírito sem medida, e também nós podemos participar de Sua plenitude." GC pág. 477.

Que tenhamos uma semana de escolhas corretas, do que é Puro e Santo, e assim estarmos em harmonia com nosso Pai celestial.
Que Deus te abençoe,

domingo, 4 de setembro de 2011

Quando é difícil Esperar


Olá meus amigos, que a paz de Jesus esteja sobre todos.

Hoje compartilho uma preciosa lição que o Senhor meu deu, uma lição importante para todos nós nesta jornada.

A história de José na bíblia nos conta de como um jovem fiel a Deus foi injustamente tratado e levado à prisão (Gênesis 37 e 39). José era um fiel servo de Deus. No entanto, Deus não libertou José imediatamente. Em Gênesis 41:1 encontramos o texto: " Passados dois anos inteiros, Faraó sonhou...". Então Deus revelou o sonho a José, o que o levou a ser finalmente liberto da prisão. Mas vejam, José permaneceu no cárcere, na escuridão de uma cadeia nas rochas, por dois anos inteiros. José desejava ser liberto muito antes do que foi (ver Gen 40:14 sobre o pedido de José ao copeiro para que intercedesse por ele perante o Faraó). A espera deve ter sido terrível! Mas o ponto chave é: se José tivesse sido liberto antes, não poderia ter cumprido a especial missão que Deus tinha para ele (assumir o segundo lugar no Egito e preparar a nação para os anos de fome que viriam à frente - seguindo o plano de Deus, por intermédio de José o Senhor salvou toda a nação do Egito e a família de José/Jacó da morte por fome).

Propósitos de Deus (maiores e melhores do que pensamos)
O sacerdote Zacarias, desde que se casara com Isabel, havia orado pedindo um filho. Mas Isabel era estéril, e agora ambos já estavam velhos e sem esperanças de serem atendidos. Então o anjo Gabriel lhe apareceu e anunciou-lhe o nascimento do esperado filho. "A resposta viera. Deus não havia Se esquecido da oração de Seu servo. Ele a havia escrito em Seu livro para ser respondida a Seu tempo" (SDA Bible Commentary, v. 5, p. 1114).

"Todos queremos que nossas orações sejam respondidas imediatamente. Quando a emergência assim o requer, Deus age prontamente. Mas, às vezes, a resposta pode demorar, pois Deus sempre escolhe o melhor momento, em que o atendimento poderá até mesmo superar a expectativa do solicitante. Cristo soube que Lázaro estava gravemente enfermo, mas "ainda Se demorou dois dias no lugar onde estava" (Jo 11:6). Quando finalmente chegou lá, parecia ser tarde demais, do ponto de vista humano. Foi o que Marta Lhe disse: "Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão" (Jo 11:21). Ela achava que agora não havia mais o que fazer. Então Cristo realizou um de Seus maiores milagres: trouxe Lázaro de volta à vida, demonstrando aos judeus incrédulos que Ele era, de fato, o Messias. E a alegria de suas irmãs foi muito maior do que se Ele apenas tivesse curado a enfermidade do irmão delas." Com a eternidade no coração (meditação), pág. 145

Talvez você esteja esperando algo: um parceiro(a) pra vida, uma promoção, um filho, um trabalho, cura (física e/ou emocional).... José foi chamado por Deus para esperar. E por mais difícil que esta espera tenha sido, o tempo de Deus foi certo. A espera valeu a pena. Ás vezes temos que esperar, mas o tempo de Deus é sempre perfeito.

"Como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os desígnios de Deus não conhecem adiantamento nem tardança" (O Desejado de Todas as Nações, p. 32).
"Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos" (Efésios 3:20)

Que você tenha uma semana abençoada, com plena confiança no cuidado de Deus para com sua vida.

domingo, 24 de julho de 2011

"Feitiçarias" modernas



Amigos, encaminho esta mensagem que o Roberto preparou com base em um sermão que viu.

--------------------------------------------------------------------------------------------
O Pr. Paulo Brás fez um sermão sobre este trecho do texto de Apocalipse 18:23 que fala sobre a queda da Babilônia espiritual:

"...porque todas as nações foram seduzidas pela tua feitiçaria." Ap 18:23

O Pr. Paulo explicou sobre o significado da palavra "feitiçaria", analisando o termo original em grego - "farmakeia" (μαγεία). Esta palavra grega é também a raiz da palavra moderna "farmácia", e no contexto bíblico representa tudo aquilo que entorpece a mente, fazendo com que não tenhamos vontade ou capacidade de pensar em Deus e em Suas coisas.

Nos tempos atuais, a "feitiçaria" do inimigo de Deus (e nosso inimigo também) não apenas tem o significado que costumamos imaginar - de "magia negra" - mas de todas as coisas do mundo que nos distraem e incapacitam de enxergar a verdade e andar no caminho de Deus. Entre estas "farmakeias" modernas, podemos citar o cigarro, o álcool, as drogas ilícitas e também as músicas, filmes, além do trabalho (em excesso), dinheiro (em excesso) e tudo aquilo que promete prazeres físicos.

Por mais que tentemos racionalizar e dizer que "não podemos ser radicais ou legalistas", não podemos negar os efeitos que todas estas coisas podem exercer na mente dos seres humanos - principalmente dos jovens. Hoje, gastamos a maior parte do nosso tempo estudando e trabalhando - o que normalmente preenche dois turnos do nosso dia - além de nos divertirmos. Nesse processo de "divertimento", podemos encher nossas mentes com filmes, seriados e músicas cujos conteúdos promovem basicamente violência e sexualidade, bem como rebeldia contra autoridades, caráter duvidoso, desonestidade, "malandragem" e outras atitudes totalmente contrárias ao que a Bíblia nos ensina. Ao permitir que essas feitiçarias modernas ocupem nossa mente, estamos inconscientemente absorvendo esses "ensinamentos", mesmo que tentemos convencer a nós mesmos que somos espiritualmente fortes e não somos susceptíveis a eles.

Para comprovar a malignidade destes assuntos, podemos ler:

"Vi um anjo com balanças na mão, pesando os pensamentos e interesses do povo de Deus, especialmente dos jovens. Num prato estavam os pensamentos e interesses que tendiam para o Céu; no outro achavam-se os que se inclinavam para a Terra. E nessa balança era lançada toda leitura de romances, pensamentos acerca do vestuário e exibição, vaidade, orgulho, etc." - Visões do Céu, pág. 67

Vale lembrar que na época em que este texto foi escrito, não havia TV, Internet, MP3 e afins, e um dos divertimentos mundanos dos jovens era a leitura de romances. Se encher a mente com a leitura de romances era perigosa, imaginem o quanto mais as más influências modernas o são hoje! O resultado deste desequilíbrio entre os assuntos de Deus e os assuntos do mundo em nossa mente é mostrado neste outro texto:

"Disse o anjo: 'Podem esses entrar no Céu? Não, não, nunca. Diga-lhes que a esperança que agora possuem é vã, e a menos que se arrependam depressa e obtenham a salvação, hão de perecer' ". - Visões do Céu, pág. 67

O momento final está chegando e não há tempo a perder. Sim, nós vivemos neste mundo, e ter que viver aqui sem "aproveitar as coisas que a vida oferece" (as que são contrárias aos princípios bíblicos, ou que tiram nosso tempo com Deus) é impossível quando tentamos por nós mesmos. Mas se realmente quisermos estar ao lado de Jesus Cristo como vencedores desta grande batalha espiritual, basta reivindicarmos Suas promessas de auxílio e poder, e Ele certamente nos ajudará e tirará todo o interesse mundano de nossas mentes, de forma que não sejamos enganados pela "Babilônia" e pelo inimigo, juntamente com toda a Terra.
-------------------------------------------------------------------------------------------

Tenha uma boa semana com Deus.
.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Nada vos Será Impossível (se confiares)


Olá queridos amigos e irmãos em Cristo,

Hoje compartilho conosco uma luz de Deus a nós sobre o poder da fé genuína.

Voltemos ao passado, quando um homem levou o seu filho endemoninhado para Jesus o curar. Temos a seguinte revelação sobre este fato:

"O pai contou a história de longos anos de sofrimento, e depois, como se não pudesse mais suportar, exclamou: "Se Tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos." "Se Tu podes." Mar. 9:22 e 23. Mesmo então o pai punha em dúvida o poder de Cristo."
Jesus responde: "Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê." Mar. 9:23. Não há falta de poder da parte de Cristo; a cura do filho depende da fé do pai. Com uma explosão de lágrimas, compreendendo a própria fraqueza, o pai lança-se sobre a misericórdia de Cristo, com o brado: "Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade." Mar. 9:24.
O Desejado de Todas as Nações, págs. 301 e 302

E Jesus atendeu ao clamor desesperado, concedendo a tão esperada cura.

"Se Tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos." Mar. 9:22. Quanta alma oprimida pelo pecado tem repetido esta súplica! E a todos responde o compassivo Salvador: "Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê." Mar. 9:23. É a fé que nos liga ao Céu, e nos traz força para resistir aos poderes das trevas. Deus providenciou, em Cristo, meios para vencer todo pecaminoso traço de caráter, e resistir a toda tentação, por mais forte que seja. Mas muitos sentem que lhes falta a fé, e assim permanecem afastados de Cristo. Que essas almas, em sua impotente indignidade, se lancem sobre a misericórdia de seu compassivo Salvador. Não olheis para vós mesmos, mas para Cristo. Aquele que curava os doentes e expulsava os demônios, quando andava entre os homens, é ainda hoje o mesmo poderoso Redentor. A fé vem pela palavra de Deus. Apegai-vos, pois, a Sua promessa: "O que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora." João 6:37. Lançai-vos a Seus pés, com o clamor: "Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade." Mar. 9:24. Não podeis perecer nunca, enquanto assim fizerdes - nunca."
O Desejado de Todas as Nações, pág. 302

Sem comunhão e tempo com Jesus, a fé vai diminuindo, ficando cada vez menor....mas a oração, a respiração do cristão, e a contemplação de Jesus, Seu caráter e Sua atuação em nossa vida, nos dá força e ânimo. Sim, ânimo para continuar em frente mesmo em meio às lutas. A fé em Jesus e em Seu amor e cuidado por nós é um poderoso combustível para enfrentarmos as lutas da vida ao lado do Deus de amor.

"Somente a súplica fervente, perseverante a Deus, feita com fé - fé que leva a esperar com inteira confiança nEle, consagrando-se sem reservas a Sua obra - pode ser eficaz para trazer aos homens o auxílio do Espírito Santo na batalha contra os principados e as potestades, os príncipes das trevas deste século, as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
Os obstáculos amontoados por Satanás através de vosso caminho, conquanto pareçam intransponíveis como as montanhas eternas, desaparecerão em face da exigência da fé. "Nada vos será impossível." Mat. 17:20. "
O Desejado de Todas as Nações, pág. 303

Que Deus lhe abençoe ricamente.
.

domingo, 3 de julho de 2011

Reconhecendo a pecaminosidade, buscando a Cristo



Olá amigos e irmãos,

Hoje temos uma mensagem sobre um dos sentimentos do povo de Deus. Muitos ao tentar seguir a Deus, vêem sua vida pecaminosa, e não se acham qualificados como Seus seguidores. As vezes parece uma impossibilidade ser fiel, ser como Cristo. O que dizer disto?

"Há os que já experimentaram o amor perdoador de Cristo, e que desejam realmente ser filhos de Deus, contudo reconhecem que seu caráter é imperfeito, sua vida faltosa, e chegam a ponto de duvidar se seu coração foi renovado pelo Espírito Santo. A esses eu desejaria dizer: Não recueis, em desespero. Muitas vezes, teremos de prostrar-nos e chorar aos pés de Jesus, por causa de nossas faltas e erros; mas não nos devemos desanimar. Mesmo quando somos vencidos pelo inimigo, não somos repelidos, nem abandonados ou rejeitados por Deus. Não; Cristo está à destra de Deus, fazendo intercessão por nós. Diz o amado João: "Estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo." I João 2:1. E não esqueçais as palavras de Cristo: "O mesmo Pai vos ama." João 16:27. Ele deseja atrair-vos de novo a Si, e ver refletidas em vós Sua pureza e santidade. E se tão-somente vos renderdes a Ele, Aquele que em vós começou a boa obra há de continuá-la até o dia de Jesus Cristo. Orai com mais fervor; crede mais plenamente. À medida que formos desconfiando de nosso próprio poder, confiemos mais no poder de nosso Redentor, e haveremos de louvá-Lo, a Ele que é a saúde da nossa face." Caminho a Cristo, pág. 64

Uma tentação ao fracasso
..."Sua única esperança [dos que quere estar com o Senhor] está na misericórdia de Deus... a igreja remanescente, com coração quebrantado e fervorosa fé, pleiteará o perdão e livramento por meio de Jesus, seu Advogado. Acham-se plenamente cônscios da pecaminosidade de sua vida, vêem sua fraqueza e indignidade, e ao olharem a si mesmos, ficam a ponto de desesperar. O tentador está ao seu lado para acusá-los, como esteve ao lado de Josué, para lhe resistir. Aponta para suas vestes imundas, seu caráter defeituoso. Apresenta sua fraqueza e descaminhos, seus pecados de ingratidão, sua dessemelhança de Cristo, a qual desonrou seu Redentor. Esforça-se para assustar a pessoa com o pensamento de que seu caso não tem esperança, que a mancha de seu pecado jamais será lavada. Assim, espera destruir sua fé, para que ceda a suas tentações, desista de sua aliança com Deus [...] (T5, p. 472-474) [Meditação "Jesus meu Modelo"]
Mas será que o fato de vermos nossa condição, significa que não há chance, que é melhor desistir?

Tendo vislumbrado a Cristo em comparação com nosso "eu"
"Quanto mais perto vos chegardes de Jesus, tanto mais cheio de faltas parecereis aos vossos olhos; porque vossa visão será mais clara e vossas imperfeições se verão em amplo e vivo contraste com Sua natureza perfeita. Isto é prova de que os enganos de Satanás perderam seu poder; que a influência vivificante do Espírito de Deus está a despertar-vos." Caminho a Cristo, pág. 64

"Não pode habitar um amor profundo e arraigado no coração daquele que não reconhece sua pecaminosidade. A alma transformada pela graça de Cristo admirará o Seu caráter divino; se, porém, não reconhecemos nossa própria deformidade moral, é isto uma prova inequívoca de que não obtivemos uma visão da beleza e excelência de Cristo.
Quanto menos virmos em nós mesmos digno de estima, tanto mais havemos de ver digno de estima na infinita pureza e amabilidade de nosso Salvador. A vista de nossa pecaminosidade impele-nos para Ele, que é capaz de perdoar; e quando a alma, reconhecendo o seu desamparo, anseia por Cristo, Ele Se revelará em poder. Quanto mais a sensação de nossa necessidade nos impelir para Ele e para a Palavra de Deus, tanto mais exaltada visão teremos de Seu caráter, e tanto mais plenamente refletiremos a Sua imagem." Caminho a Cristo, pág. 65

O resultado desta busca
"Embora os seguidores de Cristo tenham pecado, não se entregaram ao domínio do mal. Abandonaram os pecados e buscaram o Senhor com humildade e contrição, e o Divino Advogado pleiteia em seu favor. Aquele que mais maltratado foi por sua ingratidão, que conhece os seus pecados e também seu arrependimento, declara: “‘O Senhor te repreenda, ó Satanás.’ Eu dei a vida por essas criaturas. Acham-se gravadas nas palmas das Minhas mãos” (T5, p. 472-474).

A esperança de salvação é uma realidade aos que reconhecem que precisam de Deus, e que vêem o mal em sua vida. A estes, é concedido o perdão, a esses Jesus chama, para nos transformar à Sua imagem.

Tenha uma bela semana com Deus.
.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Alcançar tudo completamente?

Olá meus amigos.
Hoje vamos estudar um pouco sobre a luta contra o mal, a luta para se estar com Cristo a cada dia. Há algum ponto nesta vida em que finalmente atingiremos a plenitude espiritual, estando acima das lutas e tentações de natureza carnal, alcançando em fim o ápice da jornada cristã?

A Palavra nos diz: "Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia." 1º Coríntios 10:12
Aqui vemos um conselho do apóstolo Paulo aos cristãos, para que "não caiam" após estar de pé, independentemente do ponto da vida espiritual em que estão (o que também elimina o conceito de "uma vez salvo, sempre salvo").

Resultado de uma vida inteira
"Enquanto reinar Satanás, teremos de subjugar o próprio eu e vencer os pecados que nos assaltam; enquanto durar a vida não haverá ocasião de repouso, nenhum ponto a que possamos atingir e dizer: "Alcancei tudo completamente." A santificação é o resultado de uma obediência que dura a vida toda." Atos dos Apóstolos, págs. 560 e 561.

Amigos, eu tenho sido cristão por toda minha vida (quando nasci meus pais já eram cristãos, e frequentavam à igreja regularmente). Porém, somente com meus 20 e poucos anos de idade é que decidi entregar minha vida nas mãos de Deus (pela providência divina, me livrando da destruição que Satanás tinha preparado para mim - creio que somente então é que realmente comecei o cristianismo). Somente então, com o coração disposto a fazer o que é certo, é que pude entender muita coisa, e entender tantos erros que por vezes cremos ser o certo. Não, não há o ponto do ápice espiritual, em que estaremos acima das lutas. Há sim a permanência com Cristo, em que devemos vigiar e estar com Ele em todo o tempo. Hoje, aos 29 anos de idade, na mistura da vida jovem com a vida adulta, compreendo um pouco melhor o que é estar nesta luta, a luta para viver a vontade de Deus. (Escreve este texo a 7 mil metros de altitude, voando a SP. Aqui estou literalmente nas mãos de Deus, Ele é quem me leva em segurança. Assim é em todos os aspectos de vida, o controle deve estar com Deus). Ao resolver entregar minha vida a Deus, Ele expandiu meus horizontes e abriu minha mente, em todas as direções. Me deu luz, e a responsabilidade de compartilhá-la com todos, as mesmas lições que Ele me deu dia a dia, para tocar meu coração. A luz vem de Deus, e Ele dá se pedirmos.

Constante luta
O livro de Êxodo apresenta a história de Moisés. Para ser o libertador do povo de Deus, Moisés tinha que ter seu caráter transformado. Deus o levou ao "deserto da vida". Moisés apascentou rebanhos por 40 anos, e aprendeu a lição da mansidão. Depois guiou o povo de Israel por 40 anos de deserto, recebendo orientações diretamente de Deus. Seu rosto brilhava pelo contato com a glória do Senhor (Êx. 34:29). Eram 80 anos caminhando com Deus. No entanto, Moisés se descuidou, e em um ímpeto de raiva não obedeceu a Deus (Núm. 20:7-12; Deut. 32:51). 80 anos com o Senhor.... e Moisés pecou contra Deus. Qual de nós tem uma caminhada sólida com Deus por 80 anos? Se Moisés caiu depois de tanto tempo com luz, será que podemos cair também? Será que podemos confiar em nossa própria justiça? Hoje sei que somente a misericórdia de Deus nos sustém. Hoje vejo o mal que tenta me dominar, meu próprio coração carnal, inimigo de Deus, buscando a supremacia. Agora sei por que é necessário reconhecer nossa impotência para vencer, porque é necessário orar muito, abrir a alma e o coração perante Deus e clamar por Sua presença, por transformação. Não temos força nossa, dependemos de Deus continuamente.

"Tem de se manter constante guerra contra a mente carnal; e temos de ser ajudados pela enobrecedora influência da graça de Deus, que atrairá a mente para cima, habilitando-a a meditar sobre coisas puras e santas." Mente, Caráter e Personalidade, pág. 74.

Não importa quanto tempo (meses, anos, décadas) estivemos com Deus no passado, buscando Sua presença, temos que continuar hoje. Da mesma forma que o alimento físico que comemos na semana passada, dias atrás, não nos susterá nos dias à frente, devemos buscar mais de Deus diariamente, comunhão com Cristo, para enfrentarmos o que está por vir. Devemos em humildade reconhecer nossa total incapacidade de nos governar, de sermos bons, e dependermos de Deus em todos os aspectos da vida. Isso envolve renúncia, tempo a Seu lado, e obediência. Se não levarmos a vida cristã a sério, o fim será a eterna perda da vida. Mas graças a Deus que temos um infalível ajudar, Cristo, que está sempre disposto a nos receber. Se O aceitarmos em nossa vida, e O buscarmos de todo coração, venceremos como Ele venceu (Apoc. 3:21).

Que Deus te abençoe,

.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A um Passo do Abismo


Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos. Salmo 73:2


Peter Marshall, famoso pastor presbiteriano escocês, falecido em 1949, conta que, quando jovem, passou o verão trabalhando em Bramburgh, uma cidadezinha da Inglaterra. Numa noite escura e sem estrelas, ao voltar de uma aldeia vizinha, ele se perdeu em meio aos pântanos, ao procurar um atalho. "Sabia haver uma jazida de calcáreo [sic] funda e abandonada perto de Glororum Road, mas achava que podia evitar o lugar perigoso.


"Repentinamente ouviu alguém chamar: 'Peter!' Havia urgência na voz. Parou para responder: 'Sim, quem é? O que quer?'


"Durante um segundo esperou a resposta, mas só o som do vento lhe respondia. O pântano parecia deserto. Julgando que se tivesse enganado, andou mais alguns passos. Então ouviu mais urgência ainda: 'Peter!'


"Parou imediatamente, imóvel, tanto vislumbrar alguma coisa naquela escuridão impenetrável; contudo, repentinamente, tropeçou e caiu de joelhos. Estendendo a mão para se levantar, não encontrou nada. Investigou cuidadosamente, passando a mão em semicírculo ao redor de si, e descobriu que estava bem na beira da pedreira abandonada. Mais um passo, e cairia no abismo, voando para a morte certa."


Peter Marshall afirma que nunca houve em sua mente dúvida quando à origem daquela voz. "Sentiu que Deus deveria ter um grande alvo para sua vida, para intervir assim tão claramente" (Para Todo o Sempre, p. 24, 25)


O salmista Asafe conta, no Salmo 73, que correu um risco semelhante em sua vida espiritual, ao ver a prosperidade dos ímpios. Ele esteve à beira da incredulidade, pouco faltando "para que se desviassem os seus passos". E como é que Asafe escapou da tragédia? A resposta está no verso 17: "Até que entrei no santuário de Deus". Ali ele teve um vislumbre da final destruição dos maus. Percebeu, uma vez mais, que os problemas da vida só podem ser solucionados através da comunhão com Deus.


É possível que você também já tenha se perdido em meio aos pântanos desta vida e chegado à beira do abismo. Talvez ainda sinta, de vez em quando, o desejo de "jogar tudo para o alto" e "sumir do mapa".


Não deixe seus pés resvalarem. Siga o exemplo de Asafe. Entre no santuário de Deus e ouça-Lhe a voz, chamando-o pelo nome. Ele tem grandes planos para você.


Com a eternidade no coração – Rubem M. Scheffel, página 53


------------------------------------------------------------


Que Deus te abençoe,


.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Desvendando um pouco do segredo da Felicidade


Amigos, o tema de hoje é em essência sobre algo que todos buscam na vida: felicidade. Será que existe mesmo, e pode ser alcançada? Temos algumas pistas.

"É necessário socorrer os enfermos, recordando as palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Mais bem-aventurada é dar do que receber." Atos 20:35

Prazer que vêm de Deus
"Deus providenciou para cada um prazeres que podem ser fruídos igualmente por ricos e pobres - os prazeres experimentados no cultivo da pureza de pensamento e na abnegada ação; os prazeres que provêm de proferir palavras de simpatia e de praticar atos de bondade. Irradia dos que realizam tal serviço a luz de Cristo para aclarar vidas obscurecidas por muitas sombras." Mensagens Escolhidas - Volume 1, pág. 87

Verdadeira felicidade
A verdadeira felicidade é encontrada, não na satisfação do orgulho e luxo, mas na comunhão com Deus mediante Suas obras criadas [natureza]. O orgulho e a ambição nunca se satisfazem; aqueles, porém, que são verdadeiramente sábios encontrarão um prazer real e enobrecedor nas fontes de alegria que Deus colocou ao alcance de todos.
Patriarcas e Profetas, págs. 49 e 50

!Felicidade Máxima!
Vi que o cristão não deve dar valor demasiado ao entusiasmo dos seus sentimentos, nem depender muito disso. Esses sentimentos nem sempre são guias seguros. Todo cristão deve cuidar de servir a Deus, movido por princípios; não ser regido por sentimentos. Assim fazendo, exercitar-se-á a fé, e se desenvolverá. Foi-me mostrado que se o cristão viver vida humilde, abnegada, o resultado será paz e alegria no Senhor. Mas a felicidade máxima será experimentada mediante o fazer bem aos outros, em tornar outros felizes. Tal felicidade será perdurável.
Testemunhos Seletos vol. 1, pág. 54

Buscar a felicidade dos outros - Característica dos Salvos, que deve ser cultivada desde hoje
"No Céu tudo é nobre e elevado. Todos buscam o bem e a felicidade dos outros. Ninguém se importa e preocupa consigo mesmo. A principal alegria de todos os seres santos é ver a alegria e a felicidade dos que se encontram ao seu redor." Testimonies, vol. 2, pág. 239. Citado em Eventos Finais págs. 255 e 256

Que paradoxo com nosso tempo, em que "os homens são amantes de si mesmos" (II Tim. 3:2), e não podem encontrar alegria e paz. Enquanto a vida for agradar o "eu", pelos prazeres dos sentidos (cada um examine a si mesmo), o que resta ao final do dia é o vazio e a tristeza de uma existência sem sentido e propósito. Eu sei, porque era isso o que eu senti por muitos anos, enquanto viver pelo prazer era o lema. No entanto, isso não passa de uma ilusão. "É o amor de si mesmo que traz desassossego." O Desejado de Todas as Nações, pág. 331.
A verdadeira felicidade está em seguir a Cristo, viver sob a graça de Deus, ajudando os outros. Que Deus nos ajude, a mim e a você, a vivermos esta realidade em Cristo.

Tenha uma boa semana com Deus.
.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Do Átomo à Estrela


Olá meus amigos,

Hoje vamos entender a lição em um dos atos de Jesus. Simples, porém importante, este ato nos diz muito sobre a relação de Deus para conosco.
"A seguir, Simão Pedro, que vinha atrás dele, chegou, entrou no sepulcro e viu as faixas de linho, bem como o lenço que estivera sobre a cabeça de Jesus. Ele estava dobrado à parte, separado das faixas de linho." João 20:6 e 7

O lenço que cobria o corpo de Jesus, quando estivera morto, foi encontrado dobrado após Sua ressurreição. Mas por quê?

"Maria não ouvira as boas novas. Foi ter com Pedro e João, levando a dolorosa mensagem: "Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde O puseram." João 20:13. Os discípulos correram para o túmulo, e acharam ser como Maria dissera. Viram o sudário e o lenço, mas não acharam o Senhor. Havia, no entanto, mesmo ali o testemunho de Sua ressurreição. As roupas do sepultamento não estavam atiradas com negligência, a um lado, mas cuidadosamente dobradas, cada uma num lugar à parte. João "viu, e creu". Ainda não compreendia a escritura que dizia dever Cristo ressuscitar dos mortos; mas lembrou-se então das palavras do Salvador, predizendo Sua ressurreição.

Fora o próprio Cristo que colocara com tanto cuidado as roupas com que O sepultaram. Quando o poderoso anjo baixara ao sepulcro, uniu-se-lhe outro que estivera com seu grupo, montando guarda ao corpo do Senhor. Enquanto o anjo do Céu removeu a pedra, o outro entrou no sepulcro e desembaraçou o corpo de Jesus de seu invólucro. Foram, porém, as próprias mãos do Salvador que dobraram cada peça, pondo-as em seu lugar. Ao Seu olhar, que guia semelhantemente a estrela e o átomo, nada há sem importância. Ordem e perfeição se manifestam em toda a Sua obra." O Desejado de Todas as Nações, pág. 558

Este ato de Cristo me revela dois aspectos, uma Esperança, e uma Advertência:

Uma Esperança
Por menor que sejamos, aos olhos do mundo e do universo, por mais insignificantes que possamos parecer perante tudo que acontece ao nosso redor, e nesta luta espiritual, temos valor, temos lugar, temos nossa voz, distinta de todas as outras, e percebida por Deus. Ao dobrar o lenço Jesus mostrou que não há nada sem valor para Ele, nada que passa despercebido. Sua ordem e perfeição são tamanhas a ponto de se preocupar com aspectos mínimos de nossa vida, e agir nos mesmos, em nosso favor.

“Nenhum suspiro se desprende, nenhuma dor é sentida, desgosto algum magoa a alma, sem que sua vibração se faça sentir no coração do Pai.”
O Desejado de Todas as Nações pág. 248

Uma Advertência
Se Deus se preocupa com os aspectos menores de nossa vida, devemos ter em conta de que devemos ser fiéis também nas mínimas coisas, nos mínimos acontecimentos, nos menores pensamentos. Não há pecado por demais pequeno para que Deus não o perceba. O Deus que rege os átomos, leva em conta nossas menores ações. Aliás, ser fiel nas pequeninas coisas é a condição para bênçãos maiores: ..."sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei..." Mateus 25:23

Fico feliz em saber que Deus está no controle de tudo, e ao mesmo tempo me sinto incentivado a ser fiel por isso, a buscá-Lo mais, e confiar a Ele todos os aspectos de minha vida, inclusive os menores. E se Deus se importa com nossos pequenos problemas, e neles age, quanto mais nos grandes. Enfim, nada há sem importância para Deus.

Que Deus te abençoe grandemente, em todos os aspectos de sua vida.
.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Alimentando bons pensamentos


[Matéria Recebida]

O poder que nossa mente exerce não só em nosso comportamento, mas também no ambiente. Podemos enxergar as coisas da forma que quisermos, e isso acontece porque vemos o mundo de uma perspectiva pessoal que é influenciada pela experiência de vida que cada um de nós possui. É por isso que Jesus comunicava Suas verdades por meio de parábolas. Segundo Mark Baker, autor do livro Jesus, o Maior Psicólogo Que Já Existiu, as histórias e exemplos de experiências vividas atingem uma parte do nosso entendimento que a lógica não consegue. Muitas vezes, podemos estar sinceramente errados, simplesmente por confiar demais em nossa opinião sobre algo. E para que isso não seja nosso maior erro precisamos ser sempre humildes para admitir que falhamos em nossas interpretações, opiniões e julgamentos.

Treinar a mente para os bons pensamentos é uma tarefa árdua, pois não significa somente pensar em coisas boas ou positivas. É necessário bloquear o início de um possível pensamento inadequado ou distorcido e substituí-lo por outro modo de ver a situação. Não devemos nos demorar naquilo que nos fará mal; isso quer dizer que não temos como controlar se algo vai ou não passar pela nossa mente, o que podemos fazer é evitar que aquilo crie raízes.

Acredito que todos os que buscam essas mudanças necessitam de grande porção de humildade para reconhecer suas limitações. Essa postura humilde terá papel fundamental no processo, pois favorecerá a flexibilidade no momento da mudança. Se não tivermos a capacidade de identificar quando estamos sendo preconceituosos, tendenciosos e juízes acima de tudo, não conseguiremos atingir sucesso nesse processo.

Para EGW, “há fervoroso trabalho diante de cada um de nós. Pensamentos corretos, puros e santos propósitos, não nos vêm naturalmente. Temos de lutar por eles” (Mente, Caráter e Personalidade, v. 2, p. 656). Essa advertência é feita a todos, sem exceção, pois a partir dos nossos pensamentos é que são desencadeadas nossas emoções e ações, e é justamente lá que os desejos pecaminosos plantam suas raízes e nos seduzem ao pecado.

Os portões dos nossos pensamentos são com certeza nossos olhos e ouvidos. O que vemos, lemos ou ouvimos normalmente determina o que pensamos, por isso temos total responsabilidade sobre a maneira como alimentamos a mente. Cada um tem sua fraqueza nesse sentido, e é necessário saber como vencê-la.

A primeira e mais importante necessidade é conhecer e obedecer a Deus por meio de Sua Palavra. Ore e tenha sempre em mente versos da Bíblia com promessas de esperança para superação dos maus momentos. Não é apenas uma maneira de dizer não ao pecado, é também a quebra de velhos hábitos prejudiciais à saúde mental, que a comunhão ajudará a construir como barreira que lhe proporcionará o domínio próprio. O verdadeiro domínio próprio mantém a pessoa nos limites, mas nunca presa. Seu efeito é expandir e dar segurança. Quem é dominado por Deus experimenta a liberdade verdadeira.

(Juliana de Souza Assis é psicóloga clínica e coordenadora do SEPSI - ECOE, localizado na zona sul de São Paulo, SP)
.

Com a Eternidade no Coração


Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem. Eclesiastes 3:11

“Nas profundezas da alma humana se acha implantada a inquietação pelo futuro. Essa percepção do infinito no tempo e no espaço produz insatisfação com a natureza transitória das coisas desta vida. É o plano de Deus que o homem perceba que o atual mundo material não constitui o centro de sua existência. Ele se acha ligado a dois mundos: fisicamente a este mundo, mas mental, emocional e psicologicamente ao mundo eterno” (SDA Bible Commentary, v. 3, p 1075).

Certa vez, Agostinho escreveu que cada um de nós tem dentro de si um espaço vazio deixado por Deus. Você pode tentar preencher esse vazio com qualquer coisa que existe no mundo, mas nunca vai conseguir, pois é imenso, infinito como Deus, e só Ele pode preencher.

Os seres humanos tem tentado de tudo, na ânsia de preencher esse vazio cavado por Deus. Diz S.C. Lewis: “O que satanás pôs na cabeça de nossos primeiros pais foi a ideia de que eles poderiam ser como Deus, como se fossem independentes e tivessem vida em si próprios; que eles poderiam inventar algum tipo de felicidade sem Deus. E dessa tentativa infrutífera surgiu quase tudo na história humana – riqueza, pobreza, ambição, guerras, prostituição, classes, impérios, escravidão – a longa e terrível história do homem tentando achar outra coisa, menos Deus, para fazê-lo feliz.

“E porque isso não deu certo? É porque Deus nos criou, nos inventou, assim como um fabricante inventa uma máquina. Se um veículo é fabricado para ser movido a óleo diesel, ele não vai funcionar direito com outro combustível. E Deus criou a máquina humana para se mover nEle. Ele é o combustível que nos faz agir, o alimento do qual precisamos para nos nutrir. Não há outro.”

Muitos povos achavam que era espertos demais para precisar de Deus. Pensavam que poderiam preencher esse vazio infinito com poder, diversão, sexo ou malas cheias de dinheiro. Mas nunca conseguiram.

Talvez você também sinta dentro de si esse vazio. Não perca tempo e esforço tentando preenchê-lo com trabalho, estudo, sexo, divertimentos, viagens. Você poderá conseguir distrair-se por algum tempo, mas quando a sua máquina começar a engasgar e tossir, por ter usado o combustível errado, você vai ter de parar e pensar que a única solução é nEle viver, se mover e existir (At 17:28).

Deus está lhe mandando agora a seguinte mensagem: “Eu o amo e preciso de você. E você precisa de Mim também. Ouviu bem?”

Meditação "Com a eternidade no coração" – Rubem M. Scheffel – página 8

.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O Poder que altera os nossos caminhos



Olá meus amigos. Esta é uma mensagem que tive o desejo de compartilhar, sobre a diferença que pode ocorrer nos caminhos de nossa vida, quando estamos com Deus. Há muita diferença nos resultados. Com ou sem Deus, é o que os determina.

Deus havia prometido a terra de Canaã a seu povo, Israel. Quando os israelitas saíram do Egito, 12 homens foram enviados para espiar a terra prometida. Na Bíblia, esta história é relatada no capítulo 13 de Números. A maioria dos espias, no entanto, não teve fé no poder de Deus, e temeu os adversários. Este medo contaminou todo o Israel, que não creu que a promessa de possuir Canaã pudesse ser cumprida (Núm. 13:27 e 28, 31-33; 14: 1 e 2).

O que poderia ser...
O povo perdeu a fé, fé esta que os teria levado a vitória completa.
"Os cananeus tinham enchido a medida de sua iniqüidade, e o Senhor não mais os suportaria. Sendo removida a sua proteção, seriam presa fácil. Pelo concerto de Deus, a terra estava assegurada a Israel. Mas o relato falso dos espias infiéis foi aceito, e por meio dele toda a congregação foi iludida... por causa de sua incredulidade e covardia, [Deus] não poderia manifestar Seu poder para subjugar os inimigos deles [de Israel]." Patriarcas e Profetas, págs. 390 e 391.

A vitória era certa, mas não creram, não possuíram a professa feita, a rejeitaram.

Reclamando as promessas
"Não será mais adiada nenhuma das minhas palavras, mas a palavra que falei se cumprirá, diz o Senhor Deus." Ezequiel 12:28
As promessas, como sempre, são para os que crêem e confiam. 40 anos depois, o povo de Israel - a nova geração e os poucos restantes da geração antiga (sobraram apenas os que confiaram em Deus) - finalmente conquistaram Canaã, com o poder de Deus (vide livro de Josué).

"Os covardes e rebeldes haviam perecido no deserto; mas os espias justos comeram das uvas de Escol. A cada um deles foi dado segundo sua fé. Os incrédulos viram cumprir-se seus temores. Apesar da promessa de Deus, declararam que era impossível herdar Canaã, e não a possuíram. Mas aqueles que confiaram em Deus, não olhando tanto para as dificuldade a se encontrarem, como para a força de seu Auxiliador todo-poderoso, entraram na boa terra. Foi pela fé que os antigos heróis "venceram reinos, ... escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos". Heb. 11:33 e 34. "Esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé." I João 5:4." Patriarcas e Profetas, pág. 513.

O Poder que altera os nossos caminhos
Embora Israel não estivesse preparado para a batalha ao sair do Egito, um Poder estava à sua disposição, para alterar o curso natural dos eventos. Deus lhes concederia vitória completa, se tivessem confiado. Quando não confiamos em Deus, seguimos nosso caminho e alcançamos o que nossas forças conseguem. Quão triste é viver por nossas próprias forças, sem a certeza da vitória e proteção. Mas quando Israel confiou, a terra foi herdada. Aqui temos uma grande lição. Não devemos olhar para as dificuldades, mas para Cristo. Em Seu poder, o nosso caminho é alterado, de acordo com o propósito divino. "Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus" (Rom. 8:28). Para isto acontecer, Deus tem que mover o mundo, e Ele o faz por amor a Seus filhos. A condição: Fé e confiança, esperança em Cristo, a busca sempre contínua de Sua presença. Confiemos em Deus para os desafios da vida, pois "Deus é Fiel"! (Deut. 32:4).

Que Deus te abençoe,

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Vida Vitoriosa



Olá meus amigos, hoje apresento uma mensagem sobre a vida em Cristo, e consequente vitória.

-------------------------------------------------
Será que realmente queremos ter uma vida vitoriosa? Então, devemos aprender a viver o presente com Jesus! Como fazemos isso? “Tendo-Se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava" (Marcos 1:35). Acredito que essa não era uma experiência isolada, mas um hábito cultivado pelo Senhor. Ele renovava Sua comunhão com o Pai a cada manhã e nunca a abandonava. Às vezes, recebia Suas instruções para o dia, enquanto ainda estava de joelhos! Era instruído sempre que estava em comunhão com Seu Pai durante o dia. Por isso, conseguiu viver acima da tirania da urgência, das exigências alheias, da correria e pressões da vida. Isso capacitou Jesus a manter-Se firme como uma rocha em meio às multidões turbulentas e as decepções de Seus inimigos – em paz e tranqüilo, certo de que estava realizando a vontade de Seu Pai.

Podemos viver essa experiência se estivermos dispostos a isso. Muitas pessoas se cansam dos momentos devocionais com Deus, porque estão procurando mais informação do que comunhão. Informação isolada é sempre incompleta. Mas comunhão com Deus sempre provê exatamente o que precisamos para cada dia. Através de difíceis experiências pessoas – suponho que você também já passou por isso – descobri que ouvir o ego como guia sempre me conduz ao fracasso. Ainda assim, duvidava se poderia encontrar felicidade em permitir que Deus assumisse o controle. Demorei-me um pouco, hesitando. Quando, finalmente, rendi-me ao meu Treinador Supremo, descobri – para meu espanto – que minha vida estabilizou-se.
Livro Homens de Poder, pág. 235
-------------------------------------------------

"Em nossas vidas, em nossas e em nossas igrejas podemos fazer escolhas: por que usar um lápis, se tem acesso a um computador? Por que andar se você pode voar? Por que permanecer sem poder em nossas vidas ou igrejas, quando o potencial é tão grande?

Spurgeon disse certa vez: “Quando Deus deseja fazer uma grande obra, ELE primeiro coloca Seu povo para orar”.
Max Lucado também se expressou, assim: “Quando nós trabalhamos, apenas trabalhamos. Mas quando nós oramos, Deus trabalha!“.
A oração faz toda a diferença na obra de Deus."

Deus está disponível para nós, agora. Busque-o em oração, e verá a glória de Deus (João 11:40) em sua vida.

Que Deus te abençoe,

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Domínio Próprio



Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se. Dan. 1:8

A lição aqui apresentada é daquelas que bem faríamos em ponderar. Estrita obediência aos requisitos bíblicos será uma bênção tanto para o corpo como para a alma. O fruto do Espírito não é somente amor, alegria e paz, mas temperança também. É-nos ordenado que não contaminemos o corpo, pois ele é o templo do Espírito Santo.

Os hebreus cativos eram homens de paixões semelhantes às nossas. Em meio às sedutoras influências da luxuosa corte de Babilônia, permaneceram firmes. Os jovens de hoje estão cercados de engodos que os convidam à condescendência consigo mesmos. Especialmente em nossas grandes cidades, toda forma de satisfação sensual se torna fácil e convidativa. Aqueles que, como Daniel, se recusam a contaminar-se, colherão a recompensa dos hábitos de temperança. Com seu maior vigor físico e capacidade de resistência, possuem um depósito de onde sacar em caso de emergência.

Os hábitos físicos corretos promovem superioridade mental. Capacidade intelectual, vitalidade orgânica e longevidade dependem de leis imutáveis. O Deus da Natureza não intervirá para preservar os homens das conseqüências de transgredir os requisitos da Natureza. Aquele que luta pela vitória precisa ser temperante em tudo. A clareza mental e a firmeza de propósito de Daniel, sua capacidade de adquirir conhecimento e de resistir à tentação, deviam-se, em alto grau, à simplicidade de seu regime alimentar, aliada à sua vida de oração. ...

A história de Daniel e seus jovens companheiros foi registrada nas páginas da Palavra Inspirada para benefício dos moços de todos os séculos que se haviam de suceder. Mediante o registro de sua fidelidade aos princípios de temperança, está Deus falando hoje aos moços e moças, pedindo-lhes que apanhem os preciosos raios de luz que Ele deu quanto à temperança cristã, colocando-se na devida relação para com as leis de saúde. Youth´s Instructor, 9 de julho de 1903

Fonte: E Recebereis Poder - Meditação Matinal, pág. 82

Tenha uma bela semana com Deus.

As Palavras que falamos (para edificar, ou não)


Amigos, hoje estudaremos sobre as palavras que falamos no dia a dia, e sua associação com a vida cristã.

Há problemas para um professo filho de Deus em falar palavras de baixo calão, ou como conhecemos, os "palavrões"? E se não for para ofender ninguém, mas simplesmente para externar um sentimento? Vamos à Palavra de Deus:

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem.” Efésios 4.29
Dicionário Aurélio para "torpe": Obsceno, indecente.
“Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.” Mateus 12.36.

Pode parecer que não há problemas falar os palavrões, e podemos até mesmo ter justificativas variadas para este procedimento, mas temos que ter em mente que neste mundo nós somos testemunhas da verdade, luzes a serem vistas (Mateus 5:14), e exercemos influência em todos ao nosso redor. Além das pessoas, anjos bons e maus estão nos observando, e com nossas palavras damos testemunho, e honramos ou desonramos a Cristo.

Honrando o nome de Deus
"Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão." Êxodo 20:7.
Não há associação entre trevas e luz (II Cor. 6:14), não pode haver um espírito submisso a Cristo que fale palavras obscenas, sujas e que representam o mal.
Em tudo que falar, faça um teste:
- Jesus diria o que estou querendo falar? Ele ficaria satisfeito e feliz com meu falar?
- Eu diria isso a Jesus?
- Estou imitando a Deus com meu falar? "Sede pois imitadores de Deus". Efésios 5.1
- As pessoas com quem me associo me ajudam ou prejudicam nesta questão? Companhias também nos influenciam para o bem ou mal, inclusive no falar: "Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes." 1 Cor 15:33.

O que vem de dentro
"O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal; pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca." Lucas 6:45
Muitas vezes combatemos os sintomas, mas não a causa raiz dos problemas. Assim, o falar palavrões e obscenidades, são na verdade um sintoma, um indicador de que há algo errado em nosso coração. Parar de falar estas palavras, já é um começo. Parar de consumir filmes, músicas, livros e etc., que contém este palavreado, já é um começo, mas só haverá mudança no coração pela busca a Deus, busca ao caráter de Cristo pela comunhão, oração, tempo com as coisas divinas, em busca da real transformação.

Amigos, há sim grande importância no que falamos (não só palavrão, mas palavras rudes, ásperas, sem amor, sem consideração, etc.), pois em tudo ou estamos honrado a Deus, ou a outro ser. Não há meio termo na vida cristã. Não podemos falar o mal, e dizer que estamos no bem, ou mesmo achar que isso não tem importância. A Bíblia nos afirma que devemos imitar a Deus. Que possamos assim fazer, com nossa vida, e nosso falar também.

Que Deus te ilumine com Sua paz e Amor infinito,

quarta-feira, 30 de março de 2011

Refletindo a Cristo ao lidar com os irmãos


Olá queridos amigos, hoje compartilho conosco uma mensagem sobre como devemos refletir a Cristo quando lidamos com irmãos, seja qual for a situação.

O texto abaixo é o transcrito de uma carta com conselhos a um evangelista, que embora pregasse e soubesse muito da bíblia, falhava no trato com as pessoas:

"Quando sua experiência diária for olhar a Jesus, e dEle aprender, você haverá de revelar caráter são e harmonioso. Abrande suas manifestações, e não se permita proferir palavras condenatórias. Aprenda do grande Mestre. As expressões de bondade e simpatia farão bem como um remédio, e curarão os que se acham em desespero. O conhecimento da Palavra de Deus, introduzido na vida prática, terá uma força saneadora e suavizante. A aspereza no falar nunca há de produzir bênçãos para você, nem a nenhuma outra pessoa. Meu irmão, deveis representar a mansidão, a paciência e a bondade de Cristo". Obreiros Evangélicos, págs. 163 e 164

Por mais que estudemos temas religiosos, se os mesmos não se tornarem prática em nossa vida, não há proveito. E esta mensagem é referente à prática do amor cristão para com as pessoas, a exemplo de Cristo. E sem confusão entre amor e sentimentalismo. Jesus muitas vezes foi firme, mas isso não quer dizer que não amou. Em Seu trato com as pessoas, ele falava com amor, nunca movido por raiva, ódio, ou mesmo desconsideração.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira..." (João 3:16)
"Eu e o Pai somos um..." (João 10:30)
"Aprendei de mim..." (Mateus 11:29)

Aprendamos com Cristo, amando os irmãos, tratando-os com palavras, gestos e ações que revelem amor, e nunca de forma a magoar as pessoas. Nisto todos somos alunos na escola cristã, e todos temos muito que aprender. Mas o que acontece é que muitos podem não ter o trato correto com os irmãos, magoá-los por vezes com suas palavras (com ou sem intenção), e achar que não tem problema, pois acham que "é assim que sou", ou "isso não tem nada a ver com cristianismo", ou mesmo "o modo como trato os outros é um aspecto de minha personalidade, e não de meu caráter". Se desculparmos nossas falhas, enganamos a nós mesmos, pois nos convencemos de que não precisamos trabalhar mudanças nesses aspectos. E o inimigo está sempre nos tentando a que aceitemos nossas falhas, nossa dessemelhança com Cristo. Se assim fizermos, perdemos a batalha.

----
"O amor de Deus não O leva a desculpar o pecado. Não o desculpou em Satanás; não o escusou em Adão ou em Caim; nem o desculpará em qualquer outro homem. Não tolerará nossos pecados, e não passará por sobre nossos defeitos de caráter. Espera que vençamos em Seu nome." Parábolas de Jesus, pág. 316

"Por que vos apegareis a vossos deploráveis defeitos de caráter, obstruindo assim o caminho, para que Jesus não possa trabalhar em vosso favor?" E recebereis Poder (meditação matinal), pág. 361

"Quando alguém, dia a dia, se acha diligentemente empenhado em vencer os defeitos em seu caráter, está acalentando a Cristo no templo da alma; a luz de Cristo encontra-se nessa pessoa". E recebereis Poder (meditação matinal), pág. 356
----

Nesta grande Escola de Cristo, podemos aprender com Sua Palavra, vendo como Cristo lidava com os outros. E também aprendemos com os irmãos, que muitas vezes nos aconselham, e assim enxergamos falhas que antes não víamos. Se os conselhos dos irmãos estão de acordo com a bíblia, com Cristo, podemos aprender com eles.

Que possamos sempre, ao lidar com as pessoas, seja em qualquer situação, nos lembrar de que os outros são tão valiosos a Deus como nós, e de que estamos lidando com filhos de Deus, pessoas com sonhos e sentimentos, assim como nós. E se temos dificuldade nisso, que possamos cair aos pés do Redentor, buscar transformação e aprender com Seu exemplo. Afinal, a Lei consiste em amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos (Mateus 22: 37 a 39).

Que Deus te abençoe,
.